segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Café da manhã macabro

História verídica, ocorrida lá pelos idos anos de 2003;


Certa manhã, como de costume, fui acordada pela minha mãe e me encaminhei até o banheiro. Enquanto fazia uma rápida higienização matinal, ouvi, da cozinha (onde, agora, se encontrava minha idolatrada mãe) o seguinte seguimento de fala:
- Coloquei pra ti "nanana" limão "lalalalalalalalaá" não tira!
Desacordada demais para pedir o repetimento, deixei por estar.
Segui até a sala, onde sentei-me à mesa e pus-me a desfrutar de um pedaço de pão acompanhado de seus 'frios'. Ao lado do meu prato se encontrava aquele delicioso leitinho gelado com Nescau, sabor que marca a infância. Peguei o copo e bebi meu primeiro gole achocolatado. Senti o gelado descer pela minha garganta, acompanhado por um gosto horrível. Era como se eu estivesse bebendo o suor de um pântano podre, ou talvez a poça de água mais suja de Porto Alegre, ou então a urina de um velociraptor velho... Era o gosto da morte na minha boca... Mesmo assim, tomei mais um gole. Pude, dessa vez, sentir o sabor de gotas de limão no leite e concluí o que estava acontecendo: Mamãe havia colocado limão no meu leite com Nescau, e era isso que ela havia me dito aquela hora; daí provinha o gosto do Apocalipse azedado. Sempre acreditei na mamãe e no papai, portanto, não havia dúvidas de que a resposta era aquela. Tomei mais uns goles.
Minha irmã chegou a mesa e pegou seu copo. Antes que eu pudesse avisá-la de qualquer coisa, ela já estava cuspindo tudo na toalha:
- Mas que coisa terrível!!!
- Déia, não fala assim... A mamãe colocou limão no nosso leite. - Tentei acalmá-la.
- Que limão o que Luciana, deixa de ser doida!!! - Não acalmou-se Déia.
- Bebe tudo isso aí e não reclama! Deve ser alguma receita nova da Ana Maria Braga - Coloquei-me, finalmente, como a irmã mais velha dela.
- Ahh não, eu não vou beber essa coisa nojenta... Pensa bem, Lulu, parece que tá podre! Vou lá levar pra mamãe...
Ia levantando-se minha irmã quando eu a interrompi:
- Déia, pelo amor de Deus, se a gente não gostar a mamãe vai ficar uma fera!!
- LUCIANA EU NÃO VOU BEBER ESSA COISA HORRÍVEL! - Tomou as rédeas minha irmã mais nova.
- Então vai lá... Eu vou tomar mais um pouco pelo menos... - E mergulhei-me em goles grandes e nojentos, até que mais da metade da parte superior do copo estivesse vazia.
Minha mãe, ocupada com seus afazeres domésticos logo pela manhã, não sabia de nada daquilo. Ouvi, então, a conversa das duas, minha irmã e ela, na cozinha:
- Mãe, bebe isso aqui e me diz o que tu acha... - Propôs docilmente Deinha, e esperou que minha mãe provasse.
- Aaaaah meu Deus do céu, que horror! Arghh - Respondeu mamãezinha querida.
- A Luciana disse que tem limão aí e que a gente tem que beber tudo! - Acusou-me a irmã.
- LUCIANA DEIXA DE SER LOUCA AQUI NÃO TEM LIMÃO! - Brandou mamãe para mim na sala.
- Mas tu disse que tinha! - Entrei na conversa.
- Para guria, esse leite tá azedo! - Retrucou minha amada mãe vindo até a sala - Meu Deus e tu ainda bebeu quase tudo...
- Sim... Eu nem tinha percebido nada demais - Menti. - E, afinal, cadê o limão?
- Eu disse que tinha colocado biscoitos de limão na tua mochila pra escola, guria!
Incrédula, levantei-me e fui despejar o resto do meu copo na pia.
Ninguém falou mais nada.
Fui para a escola e não passei mal. Mas o sabor da morte no meu copo com Nescau persegue-me até hoje. Deve ser por isso que acredito no café, todas as manhã, mesmo que nem sempre ele me ajude a continuar o dia.


Outras histórias verídicas:
Desastre da Margarina
O maníaco da pipoca
Conto de rua
Antes que o sol nasça VII
Antes que o sol nasça VIII
O que aconteceu comigo



Luciana Pontes

3 comentários:

  1. biscoitos de limão? 0o'
    isso sim é macabro...

    ResponderExcluir
  2. AHHAHAHAHHA ri muito!!! Meu deus nem imagino... esse leite deve ser horrivelllllll .. Passa la Beijinhos!

    ResponderExcluir